Postos Bandeira Branca são uma boa opção para os revendedores?

Comprar um posto de combustível é um bom negócio?
12 de dezembro de 2017
Postos de combustível Atlantic
QUANDO O MEL É BOM A ABELHA SEMPRE VOLTA
27 de dezembro de 2017
Exibir tudo

Postos Bandeira Branca são uma boa opção para os revendedores?

Postos Bandeira Branca

Postos Bandeira Branca

O Mercado brasileiro de revenda de combustíveis possui hoje mais de 41.000 postos de combustíveis em funcionamento, desses 17.000 aproximadamente são postos sem nenhuma identidade visual das companhias distribuidoras de combustíveis, são os chamados “Postos Bandeira Branca”.

Dos postos restantes, os bandeirados, existe uma enorme concentração nas distribuidoras de maior porte (Shell, BR e Ipiranga) que para alguns ainda apresentam vantagens claras em ser bandeirado.
Com cerca de 42% dos postos sendo bandeira branca o grande motivo da opção por ser bandeira branca é a falta de competição gerada pela discrepância dos preços praticados pelas distribuidoras tradicionais comprados com os preços pelos quais os bandeiras brancas (BB) tem acesso.

Essa diferença de preços vem trazendo significativa mudança no mercado com o surgimento dessa oportunidade para quem não quer ter vínculos de exclusividade com uma única companhia. Em algumas localidades os preços praticados pelos Postos Bandeira Branca chegam a ser iguais aos preços vendidos por essas distribuidoras e ainda os postos bandeirados tem que se explicar para o Ministério Público.
Tal situação vem deixando muitos postos bandeirados em situação financeira debilitada, e por esse motivo ficam aguardando com ansiedade o momento do encerramento do contrato para se transformar em BB, o que gerará uma sensação de liberdade e com melhores condições na hora da compra. Alguns casos chegam a ter uma diferença de R$ 0,18.

Alguns revendedores estão dispostos a quebrar os contratos antes do tempo por conta de sua sobrevivência e estão dispostos a brigar judicialmente.
Além dos preços mais altos, contratos de longo prazo e obrigações de participação nos planos de Marketing são também queixas frequentes. Então fica a pergunta:

VALE A PENA SER UM BANDEIRA BRANCA?

Segundo pesquisas recentes nada atrais mais o consumidor para dentro dos postos do que preços atrativos. Uma pequena parcela é fidelizada pela marca, mas isso pode mudar se o revendedor opera bem o posto.
Não existe nada melhor que ter liberdade comercial e optar pelo fornecedor que lhe oferecer as melhores condições do mercado, não estar obrigado a adquirir um volume mínimo, não correr o risco de receber multas e ainda poder desenvolver a própria marca.

No entanto não estar amparado numa marca consagrada (Top of Mind) possivelmente sofrerá alguma desconfiança e “pré-conceito” do consumidor final já que muitos tem preferencia por postos bandeirados por julgarem que o produto é de melhor qualidade. Contudo essa visão é equivocada já que os índices de não conformidade medidos pela ANP são mais baixos comparados com países desenvolvidos.

Muitos consumidores veem ainda com ressalva os estabelecimentos BB.
Esse assunto não poderia se esgotar nesse primeiro artigo, eu sou um exemplo real dessa transformação, meu posto foi bandeira Ipiranga por muito anos, vendendo algo em torno de 140 mil litros por mês, hoje depois de alguns meses depois de me tornar BB meu posto ampliou suas vendas para 350 m³/mês e com melhor lucratividade, mas esse é um assunto para os próximos artigos.

Artigo gentilmente cedido por:

Vinicius Antunes Costa

Formado em Engenharia Mecânica, Mestre em Administração de Empresas com Especialização em Empreendedorismo na Babson College. Professor da Fundação Dom Cabral.

Vinicius, trabalhou como executivo na Shell, foi diretor comercial e marketing na Ale Combustíveis e em outras distribuidoras regionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *